Dr.Heleno


Go to content

Hipnose


Utilizada desde a Antiguidade por povos primitivos como os Sumérios, Caldeus e Egípcios, a Hipnose se viu durante muito tempo presa a antigas concepções de teatralidade e charlatanismo. Esta condição surgiu em decorrência das apresentações de palco comandadas por muitos ilusionistas que diziam usar a hipnose para induzir as pessoas a praticarem determinadas ações, destinadas a alegrar o público.
No entanto, a era moderna resgatou o uso e o conceito da Hipnose graças aos estudos aprofundados de inúmeros profissionais ligados às ciências da saúde, que sempre acreditaram no poder de cura pela Hipnose.
Não é, surpresa, portanto, o número cada vez maior de publicações científicas na área, cujos profissionais procuram abalizar esta técnica que tanto tem contribuído para melhorar sintomas de origem física e somática dos indivíduos.
O nome de Milton Erickson e sua abordagem ericksoniana é, sem dúvida, uma das maiores contribuições da área. Não é demais considerar que Erickson foi para Hipnose o mesmo que representou Freud para a Psicanálise.
Recentemente, entretanto, os estudos têm-se voltado para os aspectos neurais que envolvem a Hipnose e como esta atua na mente humana, de modo a promover a recomposição psíquica do homem.
Reconhecida pelos Conselhos Federais de Medicina, Odontologia e Psicologia como um recurso terapêutico no tratamento de diversas enfermidades de origem psíquica, a Hipnose vem sendo cada vez mais procurada pelos pacientes que procuram alívio para suas dores emocionais.

Inicial | Punctum Saliens | Indução | Hipnose | Neurofisiologia | PNL | Quiropraxia | ARTIGOS | Publicações | Biblioteca | Produtos | Contatos | Site Map


Back to content | Back to main menu